Como detectar o câncer de pele?

December 7, 2018

 

 

Dezembro é o mês que marca o início da estação mais quente do ano, o verão. Durante este período, a preocupação com a exposição ao sol e diversas questões que envolvem cuidados com o corpo e com a pele tornam-se mais frequentes.

 

Com o objetivo de estimular a população na prevenção e no diagnóstico ao câncer de pele, desde 2014 a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) deu iniciou ao movimento de combate ao câncer de pele batizado “Dezembro Laranja”.

 

Desde então, no último mês do ano, diversas entidades aderiram à campanha e realizam ações para lembrar como evitar o câncer mais comum no país, convidando a população a compartilhar nas redes sociais uma foto vestindo uma peça de roupa laranja, publicando-a com a hashtag #dezembrolaranja.

 

O câncer de pele é o tipo de tumor mais comum na população brasileira - cerca de 25% dos cânceres do corpo humano são de pele.  Ele pode ser definido como o crescimento anormal e descontrolado das células que formam a pele.

 

Especialistas afirmam que, qualquer célula que compõe a pele pode originar um câncer, logo existem diversos tipos de câncer de pele. O dermatologista é o médico responsável pela prevenção, diagnóstico, tratamento e acompanhamento desta doença.

 

Tipos de câncer de pele

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 30% de todos os tumores malignos do Brasil correspondem ao câncer de pele, que deve atingir 165.580 novos casos de câncer de pele não melanoma entre 2018 e 2019, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). 

 

Os cânceres de pele podem ser divididos em câncer de pele não melanoma e câncer de pele melanoma.  Já o câncer da pele não melanoma é o mais frequente no Brasil. Embora menos incidente, o melanoma é o tipo mais grave.

 

Prevenção sempre

 

Para a maioria dos cânceres, quanto mais cedo se faz o diagnóstico, mais chances essa doença tem de ser combatida. Os tumores de pele, na maioria dos casos, demoram um longo tempo entre o seu aparecimento e a sua disseminação, favorecendo a prática do exame de detecção ainda numa fase curável.

 

O processo chamado “detecção precoce” ou screening é o exame realizado pelos médicos para detectar um determinado tipo de câncer em sua fase inicial, antes mesmo que ele cause algum tipo de sintoma.

 

Em alguns tipos de câncer, o médico pode avaliar qual grupo de pessoas corre mais risco de desenvolver um tipo específico de câncer por causa de uma história familiar, doenças anteriores ou até mesmo, hábitos como tabagismo, consumo frequente de álcool ou dieta rica em gorduras.

 

Como é feito o exame?

 

Como os tumores de pele são facilmente localizados a olho nu (sem o uso de aparelhos especializados), o exame que pode diagnosticar o câncer de pele precocemente é o exame de inspeção (olhar a pele) durante um exame físico.


Um médico ou outro profissional da saúde procura cuidadosamente por lesões suspeitas em toda a área de pele do corpo do paciente. Nesse exame o médico inclui procura detalhada de lesões em áreas mais comumente expostas ao sol, já que esse tipo de câncer está associado à exposição excessiva ao sol, mas também procura em regiões difíceis de serem vistas pelo paciente, como as costas, o couro cabeludo, entre os dedos e as plantas dos pés.

 

Entretanto, outros tipos de investigações podem ser necessárias para afirmar qual é a melhor estratégia de detecção precoce e de quanto em quanto tempo esses exames devem ser feitos.

 

Porém, uma afirmação pode ser feita com certeza: prevenir é sempre o melhor remédio. Converse com seu dermatologista sobre qualquer mancha ou sinal que possa ter aparecido em seu corpo.

 

Fontes: INCA (Instituto Nacional do Câncer) e SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia)

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Mídias Sociais

  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Social Icon

Busca