Mitos e verdades sobre a febre amarela

February 17, 2017

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos.

 

A infecção pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti; ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe.

 

O último surto de febre amarela no Brasil ocorreu entre 2008 e 2009, quando 51 casos foram confirmados. Porém, em janeiro deste ano, o estado de Minas Gerais começou a investigar 23 casos suspeitos de febre amarela. Além disso, suspeita-se que 14 óbitos podem estar relacionados à doença. O Ministério da Saúde já admite como um surto no Brasil.

 

A pessoa permanece em estado de viremia, ou seja, capaz de transmitir o vírus para mosquitos, por até 7 dias após ter sido picada.

 

Normalmente o vírus causa sintomas em pessoas que nunca tiveram a doença ou que nunca tomaram a vacina.

 

Selecionamos alguns mitos e verdades sobre a Febre Amarela para que você fique atento e se informe sobre a doença.

 

"A febre amarela é transmitida com o contato humano."

 

MITO. Não há relatos de transmissão de febre amarela direta entre pessoas.

A febre amarela costuma ser transmitida por mosquitos, principalmente o Aedes aegypti (em áreas urbanas) e o Haemagogus (em áreas rurais). O mosquito é infectado ao picar uma pessoa ou animais com a doença e então desenvolve a doença e passa a transmiti-la para quem ele picar.

 

"Preciso tomar a vacina a cada dez anos."

 

MITO. O esquema vacinal da febre amarela é duas doses, tanto para adultos quanto para crianças. As crianças devem receber as vacinas aos 9 meses e aos 4 anos. Assim, a proteção está garantida para o resto da vida. Para quem não tomou as doses na infância, a orientação é uma dose da vacina e outra de reforço, dez anos depois da primeira.

 

"Grávidas e mulheres que estão amamentando não devem se vacinar."

 

VERDADE. De uma forma geral, não se recomenda a vacinação de grávidas e mulheres que amamentam. Em algumas situações, entretanto, o médico pode indicar a imunização – como em casos de surto no município. Nesse tipo de situação, lactentes que receberem a dose devem suspender a amamentação por um período de 30 dias.

 

"Mesmo tendo tomado as duas doses, tenho risco de pegar febre amarela."

 

MITO. As duas doses da vacina são suficientes para proteger durante toda a vida contra a doença.

 

"Quanto mais doses eu tomar, mais imunizado eu fico."

 

MITO. O esquema vacinal da febre amarela é de duas doses, tanto para adultos quanto para crianças. Elas são suficientes para proteger durante toda a vida. Uma terceira dose não vai criar nenhuma proteção adicional.

 

"Se não moro em área onde há recomendação de vacina, não preciso receber a dose."

 

VERDADE. No Brasil, a vacinação é recomendada a partir de 9 meses de vida para pessoas que residem ou se deslocam para municípios que compõem a chamada Área Com Recomendação de Vacina. Locais com matas e rios, onde o vírus e seus hospedeiros e vetores ocorrem naturalmente, são identificados como áreas de risco. Se você não mora em área onde há recomendação de vacina, não é necessário tomar a dose.

 

Fonte: Ministério da Saúde (Portal da Saúde)

 

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload