Dicas para um verão com + saúde

January 25, 2016

 

Quem não gosta dos belos dias de verão? É momento de curtir o sol e atividades ao ar livre, além de ser período de férias para a maioria das famílias.

 

Entretanto, é importante estar atento às doenças comuns nesta época do ano para não transformar a temporada em um período desagradável.

 

Desidratação, insolação, dengue e problemas de pele estão entre as doenças mais frequentes.

 

Detalhamos a seguir algumas dessas doenças para você não ser pego de surpresa:

 





Desidratação


 

O que é: de modo geral, é quando a pessoa ingere menos líquido do que o corpo perde.

Sintomas: mal estar e dor de cabeça, mas nos casos mais graves pode até matar por insuficiência renal. 


 

Tratamento: a indicação é beber bastante líquido. No mínimo dois litros de água é o consumo ideal para os adultos. Sucos e chás também podem ser ingeridos. Refrigerantes não são muito indicados, porque o líquido não é bem absorvido. A cerveja também não é, pois o álcool possui efeito diurético e a pessoa perde água pela urina. Prefira local arejado e com sombra, use roupas leves. 



 

Insolação


 

O que é: insolação é provocada pela exposição excessiva ao sol. É importante lembrar que não apenas a pessoa que fica diretamente exposto ao sol contrai a doença. A areia da praia também reflete o sol e aumenta a temperatura da pessoa pelo calor.

 

Sintomas: a pessoa pode sentir intensa falta de ar, dor de cabeça, náuseas e tontura, temperatura do corpo elevada, pele quente, avermelhada e seca, extremidades arroxeadas e, até mesmo, a inconsciência. 

 


Tratamento: o uso de protetor e bloqueador solar é recomendado sempre que tiver qualquer contato com a exposição solar, mesmo em dias nublados, e deve ser reaplicado depois de suar ou entrar em contato com a água.



 

Micoses


 

O que é: no verão temos mais contato com a água, seja transpirando ou pela ida à praia ou na piscina. Isso faz com que a nossa pele fique úmida por mais tempo, o que favorece o aparecimento das micoses - doenças causadas por fungos. A doença pode aparecer nas virilhas, nos pés e nas unhas. 


 

Sintomas: inicia-se sempre por uma pequena lesão vermelha, provoca escamação contínua da pele e coceira.

 

Tratamento: deve-se procurar um dermatologista para avaliação adequada de cada caso. 



 

Bicho geográfico


 

O que é: larvas presentes em fezes deixadas por cachorros na praia, que penetram na pele dos banhistas.

 

Sintomas: em geral, na sola dos pés. Elas deixam riscos parecidos com um mapa (daí o nome) e coçam.

 

Prevenção: Não sente diretamente na areia (forre sempre com toalha ou canga) e evite andar descalço.

 

Tratamento: O dermatologista pode indicar a aplicação de pomada ou de tratamento oral.



 

Conjuntivite bacteriana


 

O que é: é uma infecção das conjuntivas (aquela pele transparente que recobre os olhos). O contágio pode ser através de contato direto com uma pessoa contaminada, compartilhando toalhas, mergulhando no mar em praias poluídas e usando piscinas com tratamento de cloro ausente ou ineficiente.

 

Sintomas: olhos vermelhos e lacrimejantes, produção de secreção amarelada, fotofobia (dor ao olhar para a luz) e uma sensação de que há areia dentro dos olhos. Às vezes, acontece de as pálpebras estarem grudadas quando a pessoa acorda.

 

Prevenção: não frequente praias impróprias para banho nem piscinas que não estejam devidamente tratadas. Não coloque as mãos nos olhos infectados e evite compartilhar toalhas.

 

Tratamento: procure um oftalmologista.



 

Dengue


 

O que é: a dengue é uma das mais conhecidas doenças de verão. Ela é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que transporta o vírus.

 

Sintomas: quem é picado pelo inseto pode sentir febre alta, dores de cabeça, nos músculos e nas articulações, além de perder o apetite, ter náuseas e apresentar bolinhas vermelhas por todo o corpo que causam coceiras. 


 

Prevenção: a única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é necessário acabar com os criadouros (lugares de nascimento e desenvolvimento do mosquito).

 

Portanto, não deixe a água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente, como pneus, pratos de vasos, garrafas, caixas d’água, entre outros. 

 

Tratamento: procure imediatamente um hospital.

 

Agende sua consulta com um especialista da Rede TEM pela Central de Atendimento 0800 836 88 36.

 

Fonte: Ministério da Saúde

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Mídias Sociais

  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Social Icon

Busca