Cardíaco X Dengue

June 15, 2016

Para pessoas com problemas no coração, o risco à saúde é maior ainda. Isso porque o tratamento da dengue exige a suspensão do AAS (Ácido Acetil Salicílico), medicamento essencial para a maioria dos cardíacos, mas que traz sérios riscos de hemorragia em casos da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

 

O AAS previne a formação de coágulos que podem levar ao infarto e angina; sem essa medicação, o paciente deve ter um acompanhamento rígido para evitar problemas mais graves. 

 

Autodefesa do organismo

Outro fator é que quando algum desses vírus ataca a pessoa, o organismo precisa se defender da virose. Essa defesa acontece com a elevação da frequência cardíaca, febre e desidratação. Para corações já doentes ou sobrecarregados, é possível que haja uma descompensação.

 

Idosos cardíacos

Idosos são mais desidratados do que jovens ou adultos. Quando os idosos chegam a um pronto-socorro já desidratados, muitas vezes, a hidratação aguda aumenta a sobrecarga no coração que já está sofrendo pela virose, com o organismo queimando em febre, com o mal estar e o aumento do metabolismo.

 

Cuidados

Os cuidados são os mesmos que para todos: manter pratos de vasos, recipientes e pneus sem água parada, quintais e terrenos sem lixo, garrafas limpas e com a boca para baixo e atenção aos sintomas da dengue que são: dores no corpo, febre, manchas vermelhas na pele e náuseas.

 

Caso tenha sintomas, procure imediatamente atendimento médico, comunique qual é o seu problema de saúde e não interrompa seu tratamento sem consentimento médico.

 

Em caso de dúvidas agende agora uma consulta com um cardiologista da Rede TEM pela Central de Atendimento 0800 836 88 36.

 

Fontes: Ministério da Saúde, Hcor e IG.

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload