Trocando de pele

April 14, 2016

Exposição ao sol, acne e idade podem deixar a pele irregular, enrugada, manchada ou com cicatrizes.

 

Se este for seu caso, considere o peeling químico, um tratamento dermatológico que utiliza soluções químicas para suavizar a textura da pele, removendo as camadas exteriores danificadas, promovendo a sua regeneração e melhorando sua aparência.

 

Embora peelings químicos sejam utilizados principalmente na face, também podem ser usados para melhorar a pele no pescoço e nas mãos.

 

Segundo a Dra. Cristiane Lagreca Eterovic, dermatologista titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e parceira da rede TEM, “Os resultados que podem ser obtidos são a atenuação de rugas, manchas e cicatrizes de acne. Além disso, os peelings servem também para diminuir lesões consideradas pré-malignas e controle da acne”.

 

Os peelings podem ser superficiais, médios ou profundos. Dependendo da situação do paciente, exige-se que as substâncias ajam em camadas mais profundas da pele. Porém, quem deve decidir qual substância usar e a quantidade de sessões recomendadas é o dermatologista. 

 

Além disso, a dermatologista alerta: “os peelings devem ser feitos em pessoas que se protegem do sol de forma adequada, não podem ser aplicados se existir alguma ferida aberta no local a ser tratado. Não podem ser feitos em gestantes e nem em pessoas que tem o hábito de cutucar a pele”, explica.

 

 

* Serviço: Dra. Cristiane Lagreca Eterovic é dermatologista titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e parceira da rede TEM. Para agendar sua consulta e conhecer as condições especiais do tratamento pela rede TEM, ligue para nossa Central de Atendimento: 0800 836 8836.

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload