Tenho Câncer, e agora?!

October 14, 2015

 

Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum em mulheres no Brasil e no mundo. Em meio a este cenário, a mulher com o diagnóstico de câncer de mama passa por diversos estágios, desde a suspeita à confirmação do diagnóstico, o processo de tratamento e a recuperação (pós-tratamento).

 

São nesses momentos que há desestabilização do estado emocional dessas mulheres, influenciando na forma de enfrentar as situações vivenciadas ao longo da doença. A ansiedade e a depressão são os aspectos emocionais que mais prevalecem no antes e depois da descoberta do câncer de mama. Algumas com o surgimento da doença desenvolvem o sentimento de culpa se questionando: “Como foi que isso foi acontecer logo comigo?!”

 

Cuidado com informações erradas

 

Durante o tratamento, algumas informações errôneas sobre os efeitos colaterais tanto da quimioterapia quanto da radioterapia podem gerar ansiedade e medo. Além disso, no pós-tratamento essas mulheres precisam lidar com a baixaestima que diminui com a mastectomia, procedimento para a retirada do seio com câncer. Com isso, a falta de atração por si mesma a faz acreditar e sentir que não é desejada pelo marido ou namorado e também há a comparação em relação à outras mulheres.

 

O apoio familiar e o suporte médico-psicológico faz com que a caminhada seja partilhada e a pessoa não se sinta sozinha em meio ao desespero da descoberta do câncer. A família e os amigos são fundamentais nesse período, mas é necessário que todos os envolvidos procurem conhecer a doença para evitar interferências negativas e catastróficas. O suporte médico-psicológico em sua abordagem contribui no cuidado e atenção observando e identificando o desenvolvimento da depressão, que nesses casos são frequentes.

 

 

Grupos de apoio

 

Uma das alternativas que podem ajudar no enfrentamento da doença são os grupos de apoio voltados à mulheres com câncer.

 

Muitas relatam que esses grupos são um espaço que proporciona o alívio das tensões geradas com a descoberta, a troca de expe-riência com outras mulheres resultando no conhecimento sobre o assunto e aceitação da doença e do tratamento.

 

O câncer de mama nas redes sociais

 

As redes sociais estão se tornando uma grande aliada na exposição de informação, prevenção e autoajuda no que diz respeito ao câncer de mama. Há projetos que buscam auxiliar essas mulheres no conhecimento dos estágios da doença e informações atualizadas, como o blog “Papo de mulher Vitoriosa” e a Fundação do câncer que procura promover a saúde com suas campanhas. O site “Câncer de mama no alvo da moda”  possui sua extensão nas redes Instagram, Facebook e Twitter.

 

Pela abrangência e velocidade, as redes sociais são veículos que se destacam tanto no Brasil, quanto no resto do mundo. Mas o cuidado ao acessar informações que não condizem com a verdade pode ser uma das preocupações no momento da pesquisa. Por isso, verifique se o conteúdo a ser lido na internet é verídico, pois isso evita dor de cabeça e sofrimentos que podem aumentar na compreensão do diagnóstico e no tratamento.

 

*O conteúdo e dicas do texto acima foram uma contribuição da Psicóloga Natália de Gênova (CRP: 06/110033), especialmente para o Blog TEM e para a Campanha TEM Outubro Rosa. Natália faz parte da Rede TEM em Jundaí/SP. Para agendar uma consulta, ligue para nossa Central de Atendimento: 0800 836 8836.

 

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Mídias Sociais

  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Social Icon

Busca