Sal, o grande vilão dos rins e da saúde em geral

March 16, 2015

 

Os rins no nosso organismo, além de filtrar todo o sangue, retiram do corpo as substâncias tóxicas e regulam a quantidade de água (líquido) nele presente, retirando o excesso. Este excesso de líquido mais as substâncias tóxicas formam a urina.

 

Quando não eliminam totalmente o excesso do sódio, os rins contribuem para o aumento da pressão e simultaneamente sofrem com a hipertensão, que influencia o funcionamento de todos os órgãos. Com isso, a pessoa desenvolve mais problemas nos rins, que ficam com mais dificuldades e corre maior risco de desenvolver cálculos e outras doenças renais.

 

Em geral, quando há grande desproporção entre as quantidades de água e sal no organismo, o primeiro sinal evidente de saúde desequilibrada é o inchaço nas pernas e nos pés.

 

O sódio é ingerido através dos alimentos e das bebidas. A mudança dos hábitos alimentares, a rotina nos exercícios físicos e o hábito da leitura dos rótulos dos alimentos na hora da compra, podem se tornar nossos aliados nessa luta.

 

A saúde está na mudança dos hábitos

O sal foi o primeiro tempero da civilização e é necessário ao ser humano. É também comprovado cientificamente e divulgado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que o corpo precisa de muito pouco sal, entre 2,5 e 5,0 gramas por dia (menos do que uma colher de café cheia de sal diariamente), quantidade que geralmente existe nos próprios alimentos.

 

Uma medida para reduzir o sal é mudança na alimentação. Aumente o consumo de alimentos naturais e frescos e prepare você mesmo. Fuja dos alimentos industrializados e prontos fora da sua visão (doce ou salgado), conservantes ou salmouras.

 

Sua saúde, sua responsabilidade

Se você foi às compras e bateu aquela ‘fominha’ e não aguenta de vontade de comprar um biscoito ou um prato pronto, faça um teste, leia o rótulo. As quantidades de sódio encontradas nestes produtos são, geralmente, 100, 200 vezes maior que o necessário.

 

O Ministério da Saúde e a Abia (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação) lutam desde 2010, para reduzir o sódio em produtos processados no Brasil, e estipularam a diminuição do uso de sal nos caldos, temperos, margarinas e cereais matinais.

 

A expectativa é que a quantidade de sódio no mercado reduza pelo menos 8,8 mil toneladas até 2020. O ministério e a Abia definiram metas de redução de sódio em produtos como massas instantâneas, pães de forma, batatas fritas e biscoitos.

 

Quando ‘menos’ é ‘mais’ na saúde

Então, quanto maior o número de tempero que usamos, mais desnecessário se torna o sal.

As ervas aromáticas, especiarias, caldos, óleos, legumes, frutas e bebidas (cervejas, cachaças, vinhos e conhaques para marinar e flambar) são excelentes opções na preparação de pratos e vale à pena arriscar.

 

Além disso, as ervas frescas como: o manjericão, alecrim, salsa e cebolinha, entre várias, são facilmente encontradas e substituem o sal plenamente. É só experimentar.

 

Um, dois, três, saúde

Atividades físicas e de lazer, sempre precisam de orientação de profissionais qualificados.

Ginástica, capoeira, dança, natação, corrida, caminhadas, ciclismo, patins, jogos esportivos, yoga, tai chi chuan e tantas outras.

 

Exercícios individuais ou coletivos ajudam a prevenir e manter a saúde.

 

Fique de olho nos dez mais do sódio

1.       Macarrão instantâneo com tempero

2.      Macarrão instantâneo sem tempero

3.      Frango empanado

4.      Hambúrguer bovino

5.      Salsicha

6.      Hambúrguer de frango

7.      Biscoito de polvilho

8.      Biscoito cream cracker

9.      Salgadinho de milho

10.     Requeijão

 

Fonte: Ministério da Saúde

Please reload

Destaques

A importância de manter a vacinação e a Carteira de Vacinação em dia!

18/07/2019

1/10
Please reload

+ Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Mídias Sociais

  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Social Icon

Busca