foto_sócios.png

VOLTAR |

Sala de imprensa

TEM.Saúde na Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios - ed. 370

A crise econômica tirou mais de 3 milhões de brasileiros da indústria de planos privados de saúde. Dados a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apontam que 47,1 milhões de pessoas faziam parte do sistema em junho de 2019, antes 50,4 milhões em dezembro de 2014. O cenário é acompanhado de perto por Tuca Ramos, 41, empreendedor que fundou em 2014 a startup Tem, com o objetivo de democratizar o acesso da população de baixa renda aos serviços particulares de saúde. "com um negócio de impacto social, busco oferecer para as populações das classes C, D e E uma alternativa ao Sistema Único de Saúde(SUS), que hoje não é satisfatório", diz. A empresa, com sede em São Paulo, oferece um cartão pré-pago para a marcação de consultas e exames em uma rede credenciada de 6 mil clínicas (médicas e odontológicas) e laboratórios particulares. Na cidade de São Paulo, por exemplo uma consulta sai por um preço médio de R$ 80, o que pode ser até 70% mais barato na comparação com uma visita particular. Em cinco anos de operação, a Tem ampliou a atuação para todos os estados e já emitiu 3 milhões de cartões - há 1 milhão de usuários ativos. Em outra seara, fechou parceria com redes como Drogasil, Drogaria Onofre e Panvel Farmácias para oferecer produtos com até 30% de desconto em mais de 15 mil estabelecimentos. "A Tem conseguiu iniciar a criação de um mercado. Buscamos impactar a vida de parte dos 77% da população que não tem plano de saúde", diz.